A constante busca por novos desafios por Marilia Gomes de Souza

Aos 2 anos de idade eu comecei a praticar esportes. Passei pela natação, ballet, jazz, triatlo, até que aos 9 anos comecei a praticar ginástica olímpica, e aí a coisa ficou um pouco mais séria.


Sempre treinei de forma muito focada e disciplinada, o que me ajudou a evoluir rapidamente na ginástica.


Em 1996 eu fui selecionada para a minha primeira competição representando a seleção brasileira, e foram 5 anos defendendo as cores da nossa bandeira.


Participei de inúmeras competições, fui campeã brasileira adulto, medalhista nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg, fui para campeonato mundial e para as Olimpíadas de Sydney em 2000, ano que também me formei no 3º colegial, com muito esforço e dedicação para manter a vida de ginasta e de estudante ao mesmo tempo.


Diferente dos meus colegas, em 2001 eu não fui para a faculdade. Eu fui convidada para integrar a equipe do Cirque du Soleil ao redor do mundo.


Depois de um período de treinamento na sede, em Montreal, eu me juntei ao elenco do espetáculo Alegria, que na época estava se apresentando na Austrália.


Foram 3 anos, 5 países, 17 cidades e mais de 500 apresentações com o show, quando em 2004 voltei ao Brasil para retomar a vida acadêmica.


Em 2005 eu entrei na USP e comecei a cursar administração, com ênfase em marketing. Depois de viajar pelo mundo e conhecer diversas culturas e consumidores, eu tinha um desejo enorme de entender como tudo impactava produtos e serviços de forma diferenciada.


Meu primeiro estágio/emprego foi em uma consultoria de mercado de luxo, onde pude realmente aprender como o mundo corporativo funciona. Tive ótimos líderes e “professores”, que me guiaram por 2 anos nas mais variadas atividades – desenvolvimento de conteúdo, eventos corporativos, pesquisas, e claro, muitos projetos e soluções para os clientes.


Tendo terminado a faculdade, voltou aquela vontade de morar fora e descobrir o mundo, e embarquei para uma nova vida no Panamá. Trabalhei na Procter & Gamble por 1 ano, com a marca Duracell. A experiência foi muito desafiadora. Estar em uma empresa tão grande, com tantos processos, mas ao mesmo tempo vendo que cada decisão que eu tomava impactava o negócio como um todo. E foi quando percebi que ainda tinha um mundo inteiro de aprendizado pela frente!


Voltei para o Brasil e assumi uma vaga de coordenadora de marca na Unilever, na área de Home Care. Foram 5 anos incríveis! Lançamentos, desafios, mudanças, me tornei gerente, conheci muitas pessoas que me inspiram profissional e pessoalmente, além de ter aprendido ainda mais sobre como construir marcas de sucesso. Marcas que as pessoas realmente amam!


Ao longo dos 5 anos na Unilever 2 momentos pessoais me impactaram muito: Fiz uma viagem para o Nepal, onde escalei até o Base camp do Everest e depois fiz um retiro de Yoga; e me casei!


Depois destas 2 experiências, senti que era hora de ajustar um pouco o equilíbrio da vida e nos mudamos para Ilhabela. Coragem? Sim, muita coragem, mas também bastante planejamento pessoal e profissional para isso.


Ficamos 1 ano e meio em Ilhabela. Eu e meu marido abrimos uma consultoria de negócios e tivemos diversos clientes, mas identificamos que a maioria não estava realmente em Ilhabela. E aquilo que fomos buscar na cidade, na verdade, não existia como tínhamos pensado.


Novamente aquela ideia de morar fora do país e buscar um melhor equilíbrio de vida voltou com tudo! Desta vez, meu marido também embarcou na ideia e vimos que o Canadá tem um programa de imigração de mão-de-obra qualificada muito organizado e eficiente. Começamos os preparativos, novamente.


Para quem pensa que mudar por conta própria é fácil e rápido, não é não! Exige sim muita paciência e resiliência.


Voltamos para São Paulo, eu terminei um curso técnico em hotelaria que já estava por concluir, e em paralelo a todo o processo de imigração – provas de inglês, francês, traduções, validação de diplomas, eu e meu marido buscamos empregos novamente nos nossos mundos corporativos.


Mais uma vez voltei para a indústria, e fui trabalhar na Johnson & Johnson, com um projeto específico e contrato temporário.


Foi perfeito! Conheci mais uma empresa, trabalhei com muitas pessoas boas, conheci novos processos e categorias, e ao final de 8 meses, novamente tinha adquirido uma bagagem profissional e pessoal muito positiva.


Finalizando meu contrato, foi hora de focar na organização dos próximos passos rumo ao inverno canadense.


E como parte desta empreitada cheia de idas e vindas, muito aprendizado e conhecimentos, eu me reconectei ao mundo do esporte.


Nunca o deixei - treino corrida para provas de 10km e meias-maratonas, além de praticar snowboard há mais de 10 anos. Mas, no Brasil nunca quis trabalhar com esporte por conhecer o mercado, não me identificar com ele, e o único foco ser praticamente apenas o futebol.


Entretanto, no Canadá as opções são muito mais amplas, e já que é para re-começar, que o desafio venha em dobro!


Em janeiro/20 começarei uma pós-graduação em Marketing de esportes e eventos em Toronto, onde vou focar meus esforços na busca por um trabalho que una essas duas paixões: Marketing e esportes!


Marilia Gomes de Souza


249 visualizações

Siga-nos nas redes sociais

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn